segunda-feira, 16 de junho de 2014

"COPA DO MUNDO 60% É GANHA EXTRA-CAMPO E 40% EM CAMPO"

video
Entrevista do jornalista e apresentador Jorge Kajuru ao repórter Roberto Cabrini exibida no Jornal "SBT MANHÃ", onde Kajuru critica o jornalismo no Brasil: "O Brasil não tem jornalistas, tem idiotas".

Em entrevista ao jornal "SBT Manhã", que foi ao ar no dia 12 de junho de 2014, exatamente no dia da abertura da Copa do Mundo 2014, que se realiza no Brasil, o jornalista e apresentador Jorge Kajuru disse: "60% da Copa é ganha extra-campo e 40% em campo" e completou dizendo que "os juízes vão apitar a favor do Brasil" e que o Felipão sabe disso, garantiu ao repórter Roberto Cabrini.

Pois é, parece que Jorge Kajuru, conforme a partida de abertura da Copa do Mundo 2014, entre Brasil e Croácia, tinha boa dose de razão. A Seleção Brasileira ganhou da determinada e bem formada Seleção da Croácia pelo placar de 3 a 1, de virada. Os croatas marcaram o primeiro gol e pouco depois Neymar empataria com um chute de fora da área. Já no segundo tempo o time brasileiro, tido como o melhor futebol do mundo, enfrentava a quase intransponível defesa croata. Porém, num lance dentro da área do time da Croácia, claramente simulado pelo camisa 9 da Seleção Brasileira, Fred, o juiz japonês marcou um penalti explicitamente inexistente, que foi cobrado pelo camisa 10, Neymar e, assim, o Brasil passou à frente do placar com 2 a 1.

Como se não bastasse o notório e inexistente penalti assinalado pelo juiz japonês, antes mesmo que a Seleção Brasileira saltasse à frente no marcador, marcou uma falta, também inexistente, de um atacante croata no goleiro Júlio César, que saiu mal e meia estabanado e assim a Croácia perdia a oportunidade do seu segundo gol. O tempo foi passando e o meio-campista brasileiro Oscar, logo à entrada da área do time croata, de bico, marcou o terceiro e fatal gol para a Seleção Brasileira.

Tais falhas de arbitragem foram manchete nos principais jornais de todo mundo. Uma verdadeira vergonha para o Brasil, que dizem, ser o país do futebol, do "melhor futebol do mundo" e penta-campeão mundial.

Isso tudo sem contar que o juiz japonês não teve a coragem de expulsar o craque brasileiro Neymar, hoje jogando no Barcelona, depois de dar uma explícita cotovelada num defensor croata, o que, por certo e somado aos outros dois lamentáveis fatos, mudaria a história da partida e, obviamente, da Copa para a Seleção Brasileira.

Para ilustrar nossa narrativa postamos fotos e vídeo que mostram a simulação do centro-avante brasileiro, Fred, que acabou na marcação do penalti. E, também, do lance em que o árbitro japonês marcou falta (inexistente) no goleiro brasileiro, Júlio César que, repito, saiu mal e de forma estabanada para evitar o cabeceio do atacante croata. Mas a bola sobrou para outro croata que fez o gol, obvia e indevidamente anulado pelo juiz. Resultado (injusto): Brasil 3 x 1 Croácia.

O "Globoesporte.globo.com" comenta o resultado da partida entre BRASIL 3 X 1 CROÁCIA com a seguinte manchete: (link: http://globoesporte.globo.com/jogo/copa-do-mundo-2014/12-06-2014/brasil-croacia.html )
"TÁ ESCRITO: NEYMAR DECIDE COM ERRO DE ÁRBITRO, E BRASIL VIRA SOBRE CROÁCIA"
A inexistente falta apitada pelo juiz japonês sobre o goleiro brasileiro, Júlio César, que saiu mal e de forma estabanada. A Croácia marcou o gol, mas foi invalidado, injustamente, pela marcação da falta do atacante croata sobre o goleiro brasileiro Júlio César.
Lance que mostra que o camisa 9, Fred, do Brasil, simula uma falta inexistente e que o juiz japonês, equivocadamente, marcou penalti, favorecendo de forma notória a Seleção do Brasil.

Contatos via e-mail: la-stampa@ig.com.br